Quinta-feira, 21 de Junho de 2007
Pedido de Demissão!

PEDIDO DE DEMISSÃO (por um retorno à paixão da vida!)

Venho por meio desta, apresentar oficialmente meu
pedido de demissão da categoria dos adultos.
Resolvi que quero voltar a ter as responsabilidades
e as idéias de uma criança de 8 anos no máximo.

Quero acreditar que o mundo é justo
e que todas as pessoas são honestas e boas.
Quero acreditar que tudo é possível.
Quero que as complexidades da vida passem
desapercebidas por mim e quero ficar encantado
com as pequenas maravilhas deste mundo.
Quero de volta uma vida simples e sem complicações.

Cansei dos dias cheios de computadores que falham,
montanha de papeladas, notícias deprimentes,

contas a pagar, fofocas, doenças
e necessidade de atribuir
um valor monetário a tudo o que existe.

Não quero mais ter que inventar jeitos
para fazer o dinheiro chegar até o dia
do próximo pagamento.
Não quero mais ser obrigado a dizer adeus
a pessoas queridas e, com elas,
a uma parte da minha vida.

Quero ter a certeza de que Deus está no céu,
e de que por isso, tudo está direitinho nesse mundo.

Quero viajar ao redor do mundo no barquinho de papel
que vou navegar numa poça deixada pela chuva.
Quero jogar pedrinhas na água e ter tempo
para olhar as ondas que elas formam.
Quero achar que as moedas de chocolate
são melhores do que as de verdade,
porque podemos comê-las
e ficar com a cara toda lambuzada.

Quero ficar feliz quando amadurecer o primeiro caju,
a primeira manga ou quando a jabuticabeira
ficar pretinha de frutas.
Quero poder passar as tardes de verão
à sombra de uma árvore,
construindo castelos no ar
e dividindo-os com meus amigos.

Quero voltar a achar que chicletes e picolés
são as melhores coisas da vida.
Quero que as maiores competições
em que eu tenha de entrar
sejam um jogo de bola de gude
ou uma pelada.

Quero voltar ao tempo em que tudo o que eu sabia
era o nome das cores, a tabuada,
as cantigas de roda,
a "Batatinha quando nasce..." e a "Ave Maria"
e que isso não me incomodava nadinha,
porque eu não tinha a menor idéia
de quantas coisas eu ainda não sabia.

Quero voltar ao tempo em que se é feliz,
simplesmente porque se vive
na bendita ignorância da existência de coisas
que podem nos preocupar ou aborrecer.

Quero acreditar no poder dos sorrisos,
dos abraços, dos agrados,
das palavras gentis, da verdade,
da justiça, da paz, dos sonhos,
da imaginação, dos castelos no ar e na areia.
Quero estar convencido de que tudo isso...
vale muito mais do que o dinheiro!

A partir de hoje, isso é com vocês,
porque eu estou me demitindo da vida de adulto.
Agora, se você quiser discutir a questão,
vai ter de me pegar...

Demita-se você também
dessa sua vida chata de adulto,

NÃO TENHA MEDO DE SER FELIZ!!!

( Texto de Maria Clara Isoldi Whyte)

Eu estou: puto
publicado por carlos às 22:41
link do post | Diz algo | favorito
|
7 comentários:
De Genny a 22 de Junho de 2007 às 09:45
E também quero apresentar a minha demissão de adulta!! De preferência já! Estou cansada deste mundo, é lindo o que escreveste.
Bom fim-de-semana para ti.
Um grande abraço.
De carlos a 22 de Junho de 2007 às 16:57
obrigado geny, mas n fui eu que o escrevi,encontrei-o por acaso, mas achei-o lindo e daí ele estar aqui.
a autora é Maria Clara Isoldi Whyte.
Obrigado pela visita
bom fim de semana
De Estupefacta a 23 de Junho de 2007 às 22:29
Olá RCarlos
Passei por este teu mundo para te deixar um beijinho e desejar-te um bom fim de semana.
De carlos a 24 de Junho de 2007 às 11:57
Muito obrigado! Espero q tb tenhas um bom fim de semana. Ainda há quem diga que a internet é uma "coisa"má?????
De Estupefacta a 24 de Junho de 2007 às 21:18
a internet só é má para aqueles que querem fazer mal, para os maus.
Mas eu acredito, como nos filmes e nas novelas, que eles «morrem todos» no fim.
Um beijinho e boa semana
De daplanicie a 25 de Junho de 2007 às 17:09
Por acaso também sinto muitas vezes vontade de voltar a ser criança. Apresentar a demissão é uma óptima ideia. Vou já fazer a minha carta! :-)
De Nós a 22 de Novembro de 2008 às 14:53
A beleza de um sonho é proporcional ao seu contraste com a realidade.

Creio ser a pureza máxima aceitar as coisas e a vida como são. Creio ser este l momento em que o eterno se revela, a mudança opera e o ser floresce. A inocência é o estado mais perto da pureza; não a pureza de ignorar mas sim a de aceitar com amor aquilo a que já se conhece o íntimo e cujas formas não causam qualquer desconforto... É como se conseguissemos mudar mais o que nos rodeia, deixando de querer mudá-lo.

Não consigo explicar melhor agora, saiu-me assim :)
Beijinho

Comentar post

Se me querem conhecer
Os últimos...

Saudade!

Queria ter coragem!

Desencontrado Encontro!

Aconteceu e ...

Eu só quero!

...

Parabéns!

" Do Começo ao fim"

Devaneios...

Quando não existem palavr...

O que já lá vai...
quantos me visitaram
free hit counters
free hit counters
favorito

AMANTES

Queres encontrar algo?
 
eXTReMe Tracker