Sábado, 11 de Agosto de 2007
A Avó Rosa!

http://blogdajetx.blogs.sapo.pt/  Foto Daniela Urbano

 

O texto que vão ler não é meu, não foi escrito por mim, esta avó não é minha, mas aproveitando também esta bela história homenageio a minha avó que a amo do fundo do coração.

Esta história foi escrita por um dos meus mais recentes qamigos do blog,o Jorge, que me enviou por e-mail e como gostei tanto do texto pedi-lhe que me autorizasse a publica-lo e cá está ele com a sua devida autorização.

 

 

Uma Lição Para Toda a Vida
 
Certa tarde em terras da beira interior, um garoto na companhia da sua mais adorada avó, neste caso a paterna, caminhavam lentamente por uma longa propriedade, usufruindo dos últimos momentos antes do regresso a lisboa com os pais e o irmão.
 
Chegados junto de uma velha figueira, o garoto pediu á avó um figo, que a velha senhora embora limitada, com a ajuda da bengala se apressou a escolher e a apanhar um dos que se encontravam mais acessiveis, um daqueles figos, que ela sabia de antemão pela sua longa experiencia, ser dos mais doces e saborosos.
 
Apanhou-o e docemente o deu ao garoto que ao o receber o rejeitou mimadamente dizendo que estava podre, ao que a avó sempre paciente e muito docemente, explicou que o figo não estava de todo podre e a picada que ele apresentava, se devia ao facto de ter sido feita por uma abelha em virtude de o figo ser tão doce.
 
O garoto sempre teimosa e mimadamente, atirou o figo para o chão e olhando para a figueira apontou um outro maior, grande, brilhante, lindo, enorme, que embora algo inacessivel, a velha senhora e saberá deus como, se esforçou por o apanhar e antes de o dar ao garoto, mandou-o fechar os olhos para fazerem uma brincadeira.
 
O mimado garoto tapou os olhos e de imediato a senhora apanhou o figo anterior do chão, descascou-o e o deu a comer ao garoto, que se deliciou com tanta doçura, e ainda de olhos tapados, a avó sábia e pacientemente deu-lhe a comer o tal figo que o garoto mimado lhe havia pedido...quer dizer, práticamente exigido.
 
Quando o mordeu, o garoto sentiu que aquele figo não era tão bom quanto o anterior, uma vez que era mais rijo, mais amargo e como tal rejeitou-o abrindo de imediato os olhos bastante irritado.
 
Nessa altura a avó sorrindo docemente, mostrou-lhe a casca do figo que ele havia inicialmente deitado fora e com o qual se havia deliciado e de seguida, mostrou-lhe o resto do tal lindo e gordo figo que ele acabara de morder e cuspir por ser menos gostoso que o anterior.
 
Então a avó pacientemente amparada na sua bengala, explicou ao confuso e algo muito irritado garoto, que o figo furado que ele tanto tinha adorado, por ser tão doce as abelhas tinham-no furado para se alimentarem e produzirem o seu mel, o mesmo mel que o garoto iria um dia destes comer, sendo que ao outro maior e mais bonito, por ser ainda pouco doce, as abelhas o haviam ignorado e que tal como ele mesmo havia verificado, o seu aspecto exterior em nada se comparava com a doçura do seu interior.
 
Nesse momento e sentados de baixo da velha figueira, a avó pediu ao garoto olhando-o bem nos olhos, para tal como os figos, jamais avaliar o ser humano pela sua beleza exterior, porque a beleza exterior é efémera e a interior, aquela que está escondida e não se vê ao primeiro olhar, e que pela sua beleza e doçura, é divinalmente eterna.
 
Passados que são quase trinta e cinco anos sobre este momento único, que ainda hoje recordo sempre com extrema emoção, imensa ternura e grande admiração pela minha doce e tão saudosa Vó Rosa, sinto que a maior herança que me deixou foi esta lição de vida e ainda hoje, em momentos de maior melancolia pergunto a mim mesmo, se ela terá sentido que naquele exacto instante se estava a despedir de mim...
 
Muito Obrigado Minha Tão Amada Vó Rosa...
 
 
publicado por carlos às 12:25
link do post | Diz algo | favorito
|
10 comentários:
De Jorge a 11 de Agosto de 2007 às 13:15
MUITO OBRIGADO MIÚDO...

Beijokitas Choronas
De carlos a 11 de Agosto de 2007 às 14:41
Como já te tinha dito, não tens de agradecer.
Fi-lo por vários motivos, porque o texto é lindo e é uma lição de vida, porque também eu amo os meus avós,e porque és meu amigo.
e podes chorar é vontade,seu chorão...
Beijo para ti e para a tua Avó Rosa.
De Daniela a 11 de Agosto de 2007 às 13:57
Mas que grande lição de vida...
Como são especiais os nossos avós!

Muito obrigado por fazer também referencia às minhas fotos, fico muito contente por isso! Ah e parabens ao Jorge pela bela historia que escreveu, e pela avó que tinha! ;)

beijinhos
De carlos a 11 de Agosto de 2007 às 14:42
Olá Daniela, não tens de agradecer eu colocar as tuas fotos, sempre coloco fotos nos meus textos e se encontro fotos tuas que gosto, não tenho porque não as colocar.
Beijinhos
De Daniela a 13 de Agosto de 2007 às 19:49
Já te disse muitas vezes, mas não é demais voltar a dizer...deixa-me bastante contente a opinião (o que pensas de mim) que tens de mim, este é apenas mais um pequeno (grande) gesto teu que me deixa ainda mais feliz!

Obrigado Carlos!
beijinho grande pti!
De Marta a 11 de Agosto de 2007 às 21:23
Adorei. Mas hoje acode-me um desejo de falar pouco. Talvez porque um texto tão sublime dispense mais palavras. Grata por teres resolvido partilhar porque é tão simplesmente uma lição de sabedoria. Num mundo em que reina hoje a ditadura da beleza exterior, ler este texto faz-me pensar nos dias de outrora, da inocência. Apetece dizer: "Só vivi ontem".
Fica sempre bem. Beijo.
De carlos a 13 de Agosto de 2007 às 19:34
Olá Marta!
Mesmo com poucas palavras,dizes muito.
Não te preocupes o facto de me visitares já é bom, não é necessário comentares sempre.
Fica tu também bem.
Beijo
De R. a 13 de Agosto de 2007 às 17:31
Jorge e também a ti RCarlos obrigado por partilharem esta grande lição de vida......

Beijinhos aos dois

R.
De carlos a 13 de Agosto de 2007 às 19:35
tinha mesmo de a partilhar, com a devida autorização do jorge,claro.
è linda esta lição,faz pensar em muito...
Beijo para ti e obrigado por continuares a visitar-me.
Beijo
De Lua de Sol a 15 de Agosto de 2007 às 12:38
Este texto é fantástico. O miúdo hoje também é fantástico! A Avó será sempre uma grande senhora, paciente, sábia, persistente e terna.
Ele tem histórias fantásticas e passa-as para o papel com uma doçura extrema. Parabéns ao autor e parabéns a ti, rcarlos, meu amigo, que tens um amigo com um bom coração e que onde vês beleza, publicas, nos presenteando. Um grande beijinho

Comentar post

Se me querem conhecer
Os últimos...

Saudade!

Queria ter coragem!

Desencontrado Encontro!

Aconteceu e ...

Eu só quero!

...

Parabéns!

" Do Começo ao fim"

Devaneios...

Quando não existem palavr...

O que já lá vai...
quantos me visitaram
free hit counters
free hit counters
favorito

AMANTES

Queres encontrar algo?
 
eXTReMe Tracker