Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2008
Quando me amei de verdade...

 

 

Foto de : http://www.olhares.com/nmnsb 

" Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!! "

                                                                                              Charles Chaplin  

publicado por carlos às 16:04
link do post | Diz algo | favorito
|
4 comentários:
De o_meu_outro_eu a 25 de Janeiro de 2008 às 22:41
Palavras que ensinam de tão lindas e verdadeiras que são! :)
Obrigado por ter publicado. Gostei imenso de ler.
De carlos a 30 de Janeiro de 2008 às 19:08
Não tem que agradecer.. obrigado pela visita
abraço
De M. a 26 de Janeiro de 2008 às 00:01
Charlie Chaplin, o homem que abafava a tristeza com o riso, para além de poeta, filósofo e pensador. Dir-se-ia que conhecia as receitas para se ser feliz embora tivesse aqueles olhos tristes.

Estou tão cansada hoje rcarlos, estive para deixar para amanhã mas lembrar o Charlot deu-me ânimo.
E também me fez lembrar todos estes meses em que te conheço, a progressão da tua pessoa até agora e digo-te sinceramente que estou muito contente com o desfecho. Quem te viu e quem te vê!
Nada que não tivesses merecido. Tinhas toda a força em ti só que não te apercebias.
Abraço muitíssimo grande!
De carlos a 27 de Janeiro de 2008 às 18:51
Ai Marta, este tu comentário fez-me chorar!
Tu és sem duvida uma amiga muito especial, uma pessoa a quem eu quero muito bem.As tuas palavras,conselhos,incentivo,puxão e orelhas ao longo destes meses foram uito importantes para essa progressão,acredita! Beijo e abralo muito apertadito.

Comentar post

Se me querem conhecer
Os últimos...

Saudade!

Queria ter coragem!

Desencontrado Encontro!

Aconteceu e ...

Eu só quero!

...

Parabéns!

" Do Começo ao fim"

Devaneios...

Quando não existem palavr...

O que já lá vai...
quantos me visitaram
free hit counters
free hit counters
favorito

AMANTES

Queres encontrar algo?
 
eXTReMe Tracker