Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008
Mais um pouco de Santiago...

Foto de : http://www.olhares.com/ddiarte

 

Desde a infancia que Santiago teve as suas namoradas. Já na altura da escola primária tinha os seus namoricos. Nunca foram muitas mas fazia questão de ter sempre uma namorada, se alguma o deixava ele tinha que arranjar substituta, sem nunca ser infiel mesmo nesses namoricos inocentes.

Os anos foram passando e os namoros tornaram-se mais sérios e mais fortes. Esteve apaixonado algumas vezes(poucas) e até iludido mas rapidamente lhe passava. No entanto apenas uma mulher conseguiu ser o amor da sua vida, com a qual chegou a casar. Conheceu-a apenas com 18 anos e esse amor durou até aos 34.

Mas desde muito cedo que Santiago embora quisesse ter as suas namoradas tinha em simultâneo um desejo que para ele era estranho e recusava, sentia atracção por outros homens. Durante anos e anos foi assim, amando a mulher da sua vida e sentindo-se atraido por homens, mas conseguia conviver com isso sem dar a devida importancia, até porque ele não teria coragem de meter conversa com nenhum homem nesse sentido. Com a facilidade das tecnologias, a internet, isso passou a ser bem mais fácil. No mundo virtual podemos ser o que quisermos e conversar com quem quisermos. Começa a sua curiosidade a aumentar, a querer saber mais, a tentar entender o porquê dessa atracção se amava e muito a sua mulher.

Foi falando com homossexuais na internet durante alguns anos sem passar disso, mas mesmo só isso lhe agradava, poder falar sobre o que sentia e desejava. Mas existiu um que o prendeu mais, que lhe chamou a atenção, era diferente o tipo de conversa, séria,culta divertida e por vezes ingenua, mas estava a agradar ao Santiago conhecer aquele homem. Acaba por ser o primeiro gay que Santiago conhece, embora não tivesse sido fácil, recusava sempre os encontros, por medo do desconhecido, por vergonha do que sentia.

Chegou um dia em que marcaram o tal encontro, Santiago foi com medo,vergonha e muito nervoso, chegou ao local primeiro e não aguentou,fujiu. Deu tempo para ver quem era a pessoa e achou-o bonito, com bom aspecto,com ar de simpático, mas não recuou e foi embora. Voltaram a falar na internet e marcaram um segundo encontro, com o mesmo medo,vergonha e nervosismo Santiago foi e ficou, desta vez não fujiu. Ele chegou, com um sorriso lindo, Santiago nem conseguia sorrir nem falar de tão nervoso que estava, a conversa foi fluindo e no final Santiago estava bem, tinha gostado de o conhecer, de ter estado aquele pouco tempo junto dele. Queria repetir. E foi aqui que começou uma luta de três anos com o próprio Santiago, porque afinal era casado e amava a sua mulher, amava e muito.Essa luta foi muito intensa para Santiago, de um lado tinha o desconhecido,o seu desejo e a sua vontade de conhecer mais e mais, por outro lado tinha a mulher que amava e a vida que ambos tinham construido juntos e era uma vida boa,confortável,com respeito e dedicação e muito amor.

Foram três anos de luta,três anos de sofrimento, de desespero, de muitas mudanças,de cabeça perdida, pela primeira vez na vida Santiago foi infiel e odiou-se por isso.

 

O que ouço: Medo-Marisa
publicado por carlos às 19:00
link do post | Diz algo | favorito
|
8 comentários:
De Anónimo a 15 de Fevereiro de 2008 às 19:18
Descobri há pouco tempo este blog e tenho lido,embora ainda pouco, não sabia que era gay, apenas agora descobri. Tenho alguma dificuldade em lidar com isso e desiludiu-me um pouco,lamento.
De carlos a 16 de Fevereiro de 2008 às 18:25
Boa tarde. Quem lamenta sou eu ou não, não sei bem. Sim sou gay assumido para mim que é o que me interessa. Desde o inicio deste blog que o assumi.Se o desilude o facto de ser gay aí não lamento, pois eu estou muito bem com a minha sexualidade. Mas sabe que é uma opção sua ler ou não este blog.
Fica um conselho, não lamente tente melhorar as suas perpesctivas, a sua visão da vida e das pessoas. Faça algo por si.Não sou diferente de qualquer outro homem, mas de si com toda a certeza que sou, eu não sou PRECONCEITUOSO!
Fique bem.
De M. a 16 de Fevereiro de 2008 às 15:29
Olá C., mais um episódio sobre o Santiago? Tenho andado ausentita mas venho sempre. Já volto, vou lá fora ao meu miradouro respirar fundo. É que acabei de ver uma erratazana aqui e ainda estou arrepiada. Já sabes como é não? Nunca nais aprendem o caminho para a porta ou aquela cruzinha no canto superior esquerdo. Tão simples.
Até já

Abraço grande, bem identificado
De carlos a 16 de Fevereiro de 2008 às 18:27
Olá M, pois erratazanas existem mesmo e em todo o lado. Mas muito sinceramente este tipo de erratazanas não me incomoda muito. Interessa-me muito,mas muito mais pessoas como tu, isso sim é importante. São pessoas como tu que este mundo precisa.Beijinho grande e eu sei que estás sempre presente, sei e sinto.
De drink a 18 de Fevereiro de 2008 às 22:37
Olá,
eu não tenho nada contra os homossexuais . Para mim amor é amor, independentemente de quem ou o que se ame.
Mas também não sei como explicar, e não quero que entenda o que digo como sendo preconceito até porque não sou. Só que mete-me um bocado de confusão. Se calhar confusão nem é a palavra mais adequada..
Mas deve estar a perceber o que quero dizer...

Na minha escola também existem lésbicas assumidas, e namoram, a frente de toda a gente. Não critico, só que não é muito natural ver, e essa é a verdade, causa sempre um impacto! Mas uma coisa também é verdade, assumirem-se assim daquela maneira, é preciso tê-los ! Sujeitas a qualquer tipo de atitudes e ao preconceito, (já foram vitimas disso), é preciso tê-los mesmo.

E é esse lado que eu admiro, a maneira como defendem aquilo que são. Contra tudo e todos. E é isso que faz delas, e do Santiago, grandes pessoas, com um carácter estupendo. Obrigados a lutar contra algo que não é natural com toda a garra e orgulho.

Cada um sabe de si, mais ninguém tem nada a ver com isso, posso criticar a pancada que os góticos têm mas a homossexualidade não, apesar do que já disse. Amar não é um erro.

As pessoas têm o vicio de dizer que actualmente há mais gays. Eu digo que actualmente há mais gays com a capacidade de se assumirem. É completamente diferente.

Bjs RCarlos ! apoio.
De carlos a 22 de Fevereiro de 2008 às 16:43
Olá Diana eu entendo, e sei bem que não és uma menina preconceituosa. Tudo aquilo que vemos pouco ou quase nunca vemos, quando acontece achamaos estranho,diferente. O importante é que quando se vê não critiquemos,não julguemos e muito menos não sejamos preconceituosos.Sim por vezes é uma luta, embora eu pense que não devesse ser necessário. Mas amar é o mais importante. Eu assumi para mim que sou gay, no entanto não ando nem tenho de o fazer por aí de mão dado e aos beijos na rua para toda a gente ver. Não tenho que mostrar nada e muito menos provar. Estou bem com a minha homossexualidade e não faço disso uma guerra. Temos que nos adaptar á sociedade que temos.
Beijinho grande Diana e continua assim a ser essa menina linda que és.
Obrigado pelo apoio.
De Júlia a 19 de Fevereiro de 2008 às 15:20
Parece-me que o Santiago tem o direito de ser quem quizer ser.
Se sente que é assim, então porque disfarçar? Para uma sociedade que só vive de aparência?! Não vale a pena!
A sua felicidade é que importa (a sua e aquela de quem ama). Por isso força... o paraíso pode ser cá na terra... basta que se saiba viver em paz.

Beijinhos.
De carlos a 22 de Fevereiro de 2008 às 16:45
Olá! sim tens toda a razão. Cada um de nós deverá ser o que quiser, sem olhar e muito menos precocupar com os outros. Não é preciso disfarçar mas também não é nada necesário provocar como alguns o fazeme mancham um pouco a imagem do que é ser homossexual, que é apenas um homem que ama outro, apenas isto.
Beijinho e obrigado.

Comentar post

Se me querem conhecer
Os últimos...

Saudade!

Queria ter coragem!

Desencontrado Encontro!

Aconteceu e ...

Eu só quero!

...

Parabéns!

" Do Começo ao fim"

Devaneios...

Quando não existem palavr...

O que já lá vai...
quantos me visitaram
free hit counters
free hit counters
favorito

AMANTES

Queres encontrar algo?
 
eXTReMe Tracker